TRAVEL VLOG – Dia 01

Quantas coisas se faz em um dia?

Segunda-feira, 26 de Dezembro, iniciamos nossa jornada na viagem de fim de ano.  Tínhamos um objetivo: conhecer as Cataratas do Iguaçu e retornar pelo litoral. O planejamento foi mínimo, apenas estabelecemos a duração da viagem, listamos as maiores cidades e lugares que gostaríamos de visitar que cobria esse trajeto e encaixamos os destinos para cada dia tomando em conta uma estimativa de tempo hábil para conhecer a cidade e não passar muitas horas no carro. O que fazer em cada local decidíamos no dia anterior, assim ficávamos mais livres para qualquer mudança de plano (na verdade foi meio falta de tempo pra se organizar propriamente, mas também onde está a graça nisso?).

Pois bem, o plano era sair pelas 6 da manhã. É, não rolou, mas tudo bem, o negócio é se divertir mesmo. A primeira parada seria Passo Fundo. É uma cidade de nome e nunca fomos ou paramos por aquelas bandas, então por que não?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Algumas horas na estrada e finalmente chegamos em Passo Fundo. Começamos visitando o Parque da Gare, um lugar bem bacana e bonito, com áreas de lazer, umas bikes para uso público, um pequeno lago e claro um escorregador que faz a alegria da galerinha. Lá encontramos nosso bom amigo dos campos de rugby, Eduardo Rech, que nos serviu de guia por um breve passeio na área central além de fazer questão em rever o amigo e poder bater um papo de boas fora de temporada. Com ele visitamos a praça central onde tem o símbolo da cidade, a Cuia. Em seguida, em outra breve caminhada, chegamos no monumento do Teixeirinha, o “Gaúcho de Passo Fundo”. O tempo corria e havíamos muita coisa para o dia, então partimos para o próximo destino.

day-01-26Pegamos a estrada e logo chegamos em Erechim. Sempre ouvimos falar de Erechim por causa do Ypiranga, clube de futebol da cidade, e da erva mate. Logo na entrada pudemos visitar rapidamente o Estádio Colosso da Lagoa, dito o terceiro maior do Estado. Fato interessante é que o primeiro gol neste estádio foi feito pelo Pelé  na vitória do Santos sobre o Grêmio por 2 x 0. Ali também funciona o escritório de turismo da cidade. As informações não foram muito empolgantes, uma vez que ali mesmo já falaram que não havia muito o que ver na cidade, mas fomos conhecer mesmo assim. Os pontos de interesse principais se encontram bem no centro. Na Praça da Bandeira há um mastro de 35 metros de altura, um chafariz estilo italiano e um mosaico que retrata a história. A bandeira não estava lá, nem a água do chafariz. Nos arredores vemos a Prefeitura, a catedral e o tal do Castelinho, construído em meados de 1915 e que já foi uma construção importante e agora estava sendo reformada, hoje patrimônio histórico do Estado. Visto isso, pegamos a estrada novamente.

Um pouco mais adiante, em Goio-Ên, limite com Santa Catarina, paramos para riscar mais um item da Bucket List, andar de tirolesa. E não era uma tirolesa qualquer, esta é interestadual e um tanto longa, 1300 metros. Essa parte conto mais afundo mais além, com um vídeo especial da aventura. Aguardem!

day-01-63Antes de chegar em Chapecó resolvemos conhecer a Trilha do Pitoco. Uma trilha cercada de um belo ambiente natural recheado de cascatinhas e lugares para curtir com família e amigos. Creio que não fizemos a trilha inteira pois não encontramos mais o caminho para seguir adiante, mas mesmo assim foi um passeio muito legal. Um lugar para voltar talvez outra hora que passarmos por lá e ficar mais tempo. Ah, e na estrada para o lugar paramos no Mirante da Ferradura, uma bela vista para o rio, mas um lugarzinho difícil para parar com segurança.

day-01-61Finalizando o roteiro do dia, rumamos para Chapecó. A primeira parada foi a Arena Condá, Estádio da Chapecoense. Nos deparamos com muita gente batendo fotos e muito mais gente caminhando e fazendo seu exercício nos arredores do estádio. De lá fomos para a praça central onde havia talvez os maiores atrativos turísticos. Na verdade o maior atrativo foi o trenzinho colorido luminoso que estava esperando crianças e demais para fazer um passeio pelas principais ruas centrais. Por que não? Um passeio hilário, pois não sabíamos direito o que estávamos fazendo ali. No retorno, uma passadinha na praça, uma fotinho da catedral e fechamos o dia no monumento ao Desbravador.

Um dia cheio, mas muito bem aproveitado. Depois de um probleminha na reserva do hotel, um merecido banho, descarregar todos os vídeos e fotos e planejar o dia seguinte. Próximo destino: Foz do Iguaçu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s